05 de Outubro de 2014

COMO DISCÍPULOS MISSIONÁRIOS SOMOS HOJE OS NOVOS VINHATEIROS! - Olívia Coutinho

 

27° DOMINGO COMUM

 

Evangelho de Mt 21,33-43

 

Estamos no mês de outubro, tempo em que a Igreja nos convida a refletir sobre a necessidade de difundir o evangelho! O mundo está cheio de conflitos, necessitando urgentemente de mais diálogo, de pessoas corajosas, que não se curvam diante dos desafios porque acredita na força da palavra de Deus e do testemunho!

É um tempo que chega repleto de apelos ao nosso coração, nos motivando a assumir o nosso compromisso missionário, seja na  família, na  comunidade  ou na sociedade.

Ser missionário é colocar-se à disposição de Deus como  instrumento a ser usado por Ele, como e onde se fizer necessário! É  além das palavras, dar  testemunho de Jesus com a própria vida!  O espírito missionário se fundamenta na experiência da vivencia com Jesus, é a  presença de Jesus atuando nele, que o motiva a assumir com maior intensidade e alegria a sua  cumplicidade no anuncio do Reino!

A todo instante, somos  chamados   a agirmos de um jeito diferente, transparente,  na vivencia e no anúncio  do amor de Deus, construindo um novo céu aqui na terra!

Todos nós somos chamados a sermos  anunciadores da constatação de que a promessa de DEUS se realizou, com o Deus Filho nos resgatando do cativeiro!

No evangelho deste Domingo, Jesus continua criticando duramente os líderes religiosos do seu tempo. E na intenção de desmascará-los conta-lhes uma parábola na qual eles são os vilões.  Porém, fechados em si mesmos, sacerdotes e anciões do povo, não  assimilaram estes personagens como sendo eles. O que podemos constatar na resposta que eles dão a Jesus: “Com certeza mandará matar de modo violento esses perversos e arrendará a vinha  a outros vinhateiros, que lhes entregarão os frutos no tempo certo.” Mt 21,41. Com  estas palavras, estes líderes religiosos, assinam a  própria sentença, pois estes arrendatários  perversos eram eles mesmos.

O texto chama a nossa atenção, para  a responsabilidades que nós, como Igreja missionária nascida da ressurreição de  Jesus, devemos ter para com  a vinha do Senhor que é o povo! Ao assumirmos o compromisso com Jesus, nós nos tornamos os novos vinhateiros, e como tal, temos que devolver ao dono da vinha os frutos da missão que a nós foi confiada.  

Como discípulo missionário, devemos dar testemunho de Jesus, partilhando a vida, acolhendo o irmão na compreensão e na misericórdia!  Não podemos nos limitar em práticas religiosas, no legalismo, que é um instrumento de alienação e de opressão.  Mais do que tudo, precisamos   cuidar da vida, que é  o bem mais precioso para Deus!

Somos co-responsáveis pela vida do outro, até mesmo pelos frutos que eles hão de  produzir. Se não tivermos  preocupação com o bem do outro, não seremos colaborados fieis à prosperidade  da vinha, e consequentemente seremos advertidos por Jesus, como foram advertidos os arrendatários citados na parábola! Estes, não cuidaram devidamente da vinha, além de não entregarem os frutos pertencentes ao proprietário, quiseram apoderar-se  da vinha, matando todos os que vinham recolher os frutos, profetas e até mesmo o Filho do dono da vinha que é Jesus!

Como povo de Deus, pertencemos a uma só vinha!  Entre nós, há diferenças, mas como filhos do mesmo Pai, devemos estar sempre unidos, ligados a seiva que é Jesus, pois somente irmanados, produziremos  frutos em abundancia, dando assim, a nossa resposta de fidelidade ao dono da vinha!