14/09/2014 - Domingo - Exaltação da Santa Cruz

Evangelho Jo 3, 13-17

Celebramos hoje, a exaltação da Santa Cruz!
O gesto de exaltar a Cruz, pode nos parecer contraditório, afinal, como é possível exaltar um objeto que serviu de tortura contra Jesus, um inocente? Mas para quem vive verdadeiramente a ressurreição de Jesus, celebrar a exaltação da Santa Cruz, é celebrar o amor, é celebrar a vida, a vitória de Jesus que é também a nossa vitória!

Para nós cristãos, a Cruz é o maior símbolo de fé, ela não deve ser vista como sinal de morte e sim, como sinal de vida, pois foi pela cruz que voltamos à vida! Foi pelo sacrifício da cruz, que Jesus nos devolveu a liberdade! Quem vê a cruz como sinal de morte, não vive a ressurreição de Jesus!
A cruz é a expressão suprema do amor de Deus, do nosso Deus de amor, que veio ao nosso encontro na pessoa de Jesus! Ela nos faz lembrar o martírio de Jesus, mas a mensagem mais forte que a cruz nos traz, é a vitória da vida sobre a morte!
Todos nós, uns mais outros menos, temos medo da cruz, a cruz nos assusta, nunca estamos preparados para recebê-la, mas não tem como fugir dela, pois ela é inevitável em nossas vidas!

Se a nossa cruz parecer pesada, ao ponto de não estarmos aguentando carregá-la, é sinal de que não estamos caminhando com Jesus, pois quem caminha com Jesus, não sente a sua tão pesada, pois Jesus o ajuda a carregá-la!

O evangelho de hoje nos fala da passagem da morte para vida, das trevas para a luz, do pecado para a graça!
Num diálogo com Nicodemos, Jesus fala da sua crucificação: “É preciso que o Filho do homem seja levantado”... É o anuncio da entrega total de sua vida pelo resgate da humanidade, uma humanidade que não O reconheceu como o Filho de Deus.
Naquele momento, no horizonte próximo de Jesus, estava apenas à cruz! Jesus estava ciente de que Ele seria levantado na cruz, por aqueles que não quiseram reconhecê-lo como o Filho de Deus, mas Ele estava ciente também, de que na cruz, seria manifestada a glória do Filho do homem!

A parte central do texto, que nos é apresentado hoje, nos fala do amor incondicional de Deus Pai pela humanidade.
A luz esteve presente no mundo e o mundo a rejeitou e mesmo assim, o Pai investiu alto no humano, chegando ao extremo de permitir que seu Filho morresse para salvar a humanidade corrompida pelo pecado!
A morte de Jesus, não foi da vontade de Deus, foi consequência da sua obediência ao Pai, no compromisso de levar adiante o seu projeto de vida nova.

As palavras de Jesus, provoca-nos a uma tomada de posição: Estar com Ele na cruz em favor da vida, ou estar nas trevas em favor da morte? Podemos escolher em dar a Jesus uma resposta de fé ou de descrença! A fé e descrença, já contêm o juízo de Deus: salvação, ou condenação.

É importante conscientizarmos, de que a condenação não vem de Deus, nós é que nos condenamos quando não acolhemos e não colocamos a sua verdade no nosso existir.

É Jesus quem nos diz: ”Quem crê não é condenado, mas quem não crê já está condenado”... Crer em Jesus é continuar a sua presença atuante aqui na terra, não crer, é não assumir o seu projeto, é rejeitar a luz. Quem não crê em Jesus, não realiza a vontade do Pai, portanto já está condenado.

Contemplemos hoje, a cruz de Cristo, meditando as sete frases pronunciadas por Ele na cruz:
1 - “PAI, PERDOA-LHES PORQUE NÃO SABEM O QUE FAZEM” (Lc 23,34). Mensagem do perdão.
2 - “HOJE MESMO ESTARÁS COMIGO NO PARAÍSO.” (Lc 23,43). Mensagem da salvação.
3 - “MULHER, EIS AI TEU FILHO; FILHO, EIS AI SUA MÃE.” (Jo 19,26-27) Mensagem da família, da entrega.
4 - “MEU DEUS, MEU DEUS, PORQUE ME ABANDONASTE? “(Mt 27,46.Mc 15,34). Mensagem da oração e do clamor.
5 - “TENHO SÊDE.” (Jo 19.28). Mensagem da necessidade.
6 -“TUDO ESTÁ CONSUMADO” (Jo 19.30). Mensagem do coroamento de sua missão terrena.
7 -“PAI, EM TUAS MÃOS ENTREGO O MEU ESPÍRITO.” (Lc 23,44-48)”. Mensagem da comunhão”.
Na cruz, Jesus manifestou ao mundo a grandiosidade do amor do Pai, hoje, Ele nos convida a tomarmos a nossa cruz e segui-Lo!