Mulheres melhoram o desempenho no trabalho após ser mãe

Por Lucio Flavio - Colunista site Oficial - Paroquia Sao Sebastiao de Altonia.

Você que está em casa se preparando para voltar de licença-maternidade pode afastar as inseguranças. Uma nova pesquisa realizada pela Microsoft com 2 mil funcionárias e 500 empregadores  nos Estados Unidos descobriu que muitas mulheres melhoram o desempenho profissional após a chegada dos filhos.

Entre as principais mudanças, está a capacidade de executar várias tarefas ao mesmo tempo (relatada por 62% das mães), a gestão mais organizada do tempo (50%) e o aumento das relações cordiais com outros colegas de trabalho (34%). Os empregadores ouvidos pelos pesquisadores concordaram: mais da metade deles (57%) afirmaram que mulheres com filhos trabalham melhor em equipe do que as que ainda não são mães. 

Segundo Stella Angerami, especialista em coaching e autora do livro Bem-me-quer, mal-me-quer: histórias verdadeiras de mulheres e suas escolhas de carreira (Ed. Évora, R$ 39,90), aquelas que têm filhos acabam descobrindo novas habilidades comportamentais que podem ser importantes para a carreira. “Elas aprendem, na marra, a fazer várias coisas ao mesmo tempo, têm maior senso de responsabilidade, pois outra vida depende delas, e exercitam a criatividade para resolver novos problemas rapidamente e otimizar o tempo”, disse.

Já é comprovado cientificamente que o cérebro da mulher reduz cerca de 7% durante a gravidez e, seis meses após o parto, volta ao tamanho normal com novas conexões, sinapses e capacidade de aprendizado. Em 2006, uma equipe liderada pelo neurocientista Craig Kinsley, da Universidade de Richmond (EUA), mostrou que, após a maternidade, um grupo de mulheres estudadas teve maior desempenho em testes cognitivos, além de aumentar a capacidade sensorial e a tolerância ao estresse.

As novas habilidades

No início deste ano, as jornalistas Ana Claudia Konichi e Patrícia Travassos ouviram 35 mães empreendedoras para compor o livro Minha Mãe é um Negócio (Ed. Saraiva, R$ 29,90). E o aumento da produtividade é justamente um dos pontos abordados no material. “Muitas mulheres que nós entrevistamos relataram que se tornaram mais criativas e produtivas após a maternidade. Infelizmente, aqui no Brasil, o mundo coorporativo ainda não reconheceu isso”, revela Ana Claudia.

Entre essas novas habilidades relatadas pelas entrevistadas estão:

- Maior liderança, já que a mulher se torna um exemplo a ser seguido nas ações e na filosofia de vida;

- Motivação. Como o tempo todo a mãe precisa incentivar a criança a fazer algo, como tomar banho ou comer verduras, por exemplo, a aptidão para persuasão e determinação aumentam;

- Capacidade de reconhecer novos talentos. Com a convivência diária, a mãe aprende a identificar as habilidades do filho e como elas podem ser mais bem aproveitadas. Talento para música ou para esporte, por exemplo. Quando transportada para o ambiente de trabalho, esse tipo de exercício ajuda a mulher a delegar tarefas de acordo com as características de cada funcionário;

- Compreensão e empatia. Com o tempo, a mãe vai aprendendo a identificar se o choro da criança é de fome ou de manha. Em um ambiente de trabalho, essa habilidade facilita a percepção da insatisfação de um funcionário ou cliente;

- Multitarefa. É uma das habilidades mais reconhecidas, afinal, mãe precisa preparar o almoço enquanto cuida das crianças, arrumar o uniforme enquanto apronta o café, resolver conflitos emocionais dos filhos, lidar com as finanças, tudo junto e misturado. Essa capacidade admirável de focar em várias coisas ao mesmo tempo é também transportada para a vida profissional da mulher.

Horários mais flexíveis

Outro ponto abordado pela pesquisa da Microsoft é que o sucesso profissional das mães pode, na verdade, ser atribuído à rotina mais flexível. De acordo com os pesquisadores, o home office e os horários alternativos dão a elas mais tempo para gastar com seus filhos e, então, elas conseguem se voltar ao trabalho de maneira mais relaxada e dedicada.